domingo, 15 de maio de 2011

Concurso Correios


Mais de 1 milhão de candidatos disputam 9,1 mil postos dos Correios neste domingo

Um dos maiores do país, o concurso dos Correios terá provas aplicadas neste domingo (13) e promete movimentar o mercado. Depois de quase dois anos de espera, a anulação de um edital e a troca da empresa organizadora, cerca de 1,1 milhão de candidatos farão as avaliações para 9.190 vagas e cadastro de reserva para cargos de níveis médio e superior, com salários que vão de R$ 807,29 a R$ 3.211,58.
O volume de dinheiro movimentado pelo processo seletivo impressiona. Levantamento feito pelo Gran Cursos estima que os candidatos gastaram ao menos R$ 96 milhões durante a preparação.
Somente com as inscrições, os concorrentes despenderam R$ 47,3 milhões, considerando o valor médio de R$ 42,22 por registro. O volume é maior até que os R$ 43,4 milhões desembolsados pelos candidatos no ano passado com o cadastro para a seleção do Ministério Público da União (MPU), que contou com 754 mil pessoas disputando 594 vagas e cadastro de reserva. Se a metade dos inscritos no certame dos Correios tiver comprado uma apostila no valor médio de R$ 20, outros R$ 11,2 milhões foram gastos.
As cifras milionárias mostram não apenas a importância do exame, mas também a disputa acirrada que deve ocorrer entre os candidatos. “A dificuldade de uma prova costuma ser definida pelo número de pessoas brigando por uma vaga”, afirmou o diretor-presidente do Gran Cursos, José Wilson Granjeiro. A média será de 121,9 concorrentes por vaga. O cargo mais procurado foi o de atendente comercial, que registrou 667.798 inscrições para 2.172 oportunidades. As funções de carteiro (296.719 inscritos), operador de triagem (86.739) e técnico de segurança do trabalho (2.715) seguem a ordem das mais procuradas.
Na avaliação de Granjeiro, o longo período de espera entre o lançamento do primeiro edital e a aplicação das provas, de cerca de 17 meses, permitiu que os candidatos se preparassem melhor. “Quem vai fazer a avaliação sem compromisso e apenas para chutar vai passar vergonha. A orientação de especialistas nessa situação acaba fazendo uma grande diferença”, disse. Em dezembro de 2009, os Correios lançaram o primeiro edital.

Do Correio Braziliense