sexta-feira, 3 de junho de 2011

Sessão Parlamentar de Lajes


Resumo da Câmara

Hoje a sessão transcorreu na mais perfeita harmonia, a pauta principal foi com relação a atitude tomada pelo Vereador Zé Mata na sessão passada em votar à favor do Prefeito o PCCS dos Professores do município.
Em seus discursos somente alguns vereadores se pronunciaram na tribuna, vejamos os principais tópicos escolhidos pela nossa redação.

Vereador César Militão: Falou da crise em que se encontra o Hospital maternidade Aluízio Alves, criticou a falta do pagamento dos funcionários e disse ainda que é injusto que os mesmos recebam seus vencimentos faltando uma parte, Cesar disse que é irresponsável a atitude do seu presidente interino e do seu tesoureiro, ambos em Greve em suas respectivas categorias e nenhum tem a responsabilidade de resolver os problemas financeiros do hospital, disse ainda ter ficado perplexo com a atitude infantil dos funcionários da educação que após uma assembleia realizada na casa de cultura de Lajes, saíram gritando palavras de ordem “Dê a César o que é de César”, o mesmo não entendeu mas agradeceu a homenagem dos professores, ironizou o Parlamentar.

Vereador Clóvis Vale (Cocó): Criticou a atitude do Presidente do SINTE de Lajes Erinaldo de Abreu em mandar para a presidência do PT uma carta de Repúdio a atitude do Vereador Zé Mata pedindo a sua expulsão do Partido, ele disse que Erinaldo não pertence ao PT e não tem nenhum direito de reivindicar coisa alguma, o PT pertence a base aliada do Prefeito e Zé Mata fez o que era prudente, votar a favor ao PCCS e Lamentou ainda a forma preconceituosa de alguns membros do PT para com o colega Vereador Zé mata. Cocó disse ainda que se o Vereador Zé Mata for expulso do PT o seu partido PP está de braços abertos para recebê-lo.

Vereador Canindé Rocha: Em seu discurso, Canindezinho frisou que respeita atitude do colega do PT, mas disse ainda que não tinha sido este o acordo entre eles, sendo aparteado pelo Vereador Jimmy quando disse que se o plano não tivesse sido votado na semana passada, só poderia ser votado em 2013 e como ficaria a situação dos professores até lá? Canindezinho respondeu que o Executivo deveria ter discutido com a categoria os acertos finais antes de serem votados e não agir da forma que agiu. Canindé Rocha falou ainda da LEI 480/2009 de sua autoria que trata do Assédio Moral no Trabalho, ele disse que o legislativo precisa estar mais presente no tocante a fiscalização para que esta lei seja aplicada em nosso município. Fez menção ao dia 05 de Junho dia mundial do Meio Ambiente, que nosso município teria que se preocupar com problemas graves existentes aqui como a questão do Aterro Sanitário que está em péssimas condições e do Rio que corta a nossa cidade.