sábado, 20 de agosto de 2011

Combate as drogas


Romário se emociona em Mossoró

A vida nos gramados ficou para trás, mas a fama conquistada nos tempos de grandes clubes de futebol e da seleção brasileira acompanha Romário onde quer que o baixinho vá. As viagens agora são parte do trabalho como deputado federal (PSB-RJ), mas a imagem na cabeça dos fãs permanece a do principal responsável pela conquista do tetracampeonato mundial de futebol, em 1994. Nem mesmo uma atuação impecável nos quatro anos de Câmara dos Deputados será capaz de bater tamanha admiração. Em Mossoró, não foi diferente.
Com quase duas horas de atraso, Romário desembarcou no aeroporto Dix-sept Rosado depois das 9h, acompanhado dos deputados federais, Fábio Faria (PSD-RN), Pastor Eurico (PSB-PE) e Givaldo Carimbão (PSB-AL). Recepcionado pelas deputadas Sandra Rosado (federal) e Larissa Rosado (estadual), além de alguns vereadores, o grupo seguiu para a Câmara Municipal, onde aconteceu a audiência pública da Comissão Especial de Políticas Públicas de Combate às Drogas da Câmara dos Deputados (Cedrogas).
Atencioso, Romário fotografou e deu autógrafo a muitos fãs que o esperavam no aeroporto. Na Câmara Municipal, uma multidão se juntou em frente ao prédio para conseguir um instante com ele. Alguns ficaram sem saber o que acontecia. "Que é isso meu Deus! Acidente? Não, é Romário. Mas taí, se fosse ao menos Jesus Cristo", conversavam duas mulheres no meio do povo.
Nas entrevistas e no discurso rápido no plenário da Câmara, o deputado ressaltou a necessidade da luta pela inclusão social das pessoas com deficiência e do combate ao avanço das drogas, principalmente através da recuperação e reinserção social dos dependentes químicos.
"Desde que cheguei à Câmara pude conhecer pessoas comprometidas com a população e me dispus a ajudar em campanhas desse tipo. Se minha imagem, ou mesmo presença, pode representar algo de bom para uma pessoa que está passando por uma situação difícil, estou totalmente disposto a ajudar. Sei que muitos jovens que hoje estão entregues à droga têm um respeito e consideração pela minha pessoa, pelo meu trabalho, por isso quero retribuir de alguma forma todo o carinho que o povo brasileiro me deu durante os quase 30 anos de futebol", comentou Romário, com a voz embargada e os olhos marejados.
Fonte: Jornal de Fato Mossoró