segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Brasil


Brasil inicia campanha para reduzir acidentes

O dado da Organização Mundial da Saúde é alarmante: cerca de 1,3 milhões de mortes por acidente de trânsito em 178 países contabilizados em 2009. No  Brasil, a média é de 45 mil mortes por ano e tende a crescer com o aumento da frota. Desse montante a falha humana lidera as causas da violência no trânsito. Para driblar essa estatística, o Ministério das Cidades por meio do Denatran e em parceria com outros órgãos federais e estaduais, lança hoje mais uma campanha educativa. O objetivo é conscientizar o cidadão sobre a necessidade de respeito às regras de convivência no trânsito.

Campanhas educativas serão iniciadas esta semana no RN

No Rio Grande do Norte, o Detran preparou uma série de iniciativas. Sob o título "Trânsito na Paz", o Detran/RN e parceiros - Governo do Estado, secretarias de educação e saúde - pretendem utilizar o exemplo do acidente que vitimou fatalmente o jovem Alan Almoedo Moura,17 - em fevereiro deste ano, na avenida Hermes da Fonseca - para conscientizar sobre os perigos do trânsito. "Já existe uma mobilização nesse sentido nas redes sociais e nossa intenção é mostrar para a população que se não houver cautela, o trânsito mata", disse o diretor Detran/RN, Érico Ferreira de Souza.
De acordo com as estatísticas de trânsito, até  julho  foram registrados 5.581 ocorrências, sendo 1.339 sem e 4.242 com vítimas, somente em Natal. No mesmo período do ano passado, foram notificados 5.259 acidentes, sendo 1.157 sem vítimas e 4.102 com pessoas vitimadas. O Batalhão de Trânsito registrou 32 mortes de janeiro a julho de 2010,  e nos sete primeiros meses deste ano, 46 mortes, aumento de 43,7% em relação ao período anterior. Érico Ferreira destacou que 2/3 dos casos ocorrem em rodoviais e 1/3 deles na área urbana. O número de também aumentou: 1.183 no ano passado e 1.404 até julho último.